Livraria 18 de Abril

Register for free | Sign in

Mensagem de Jesus

   

Ele era um copista, profissão muito importante naqueles idos dos anos trezentos.

Teódulo é seu nome. Atado ao poste, recebe o suplício. Desejam que confesse.

O magistrado lhe aponta um rolo de pergaminho e deseja que ele confirme que a letra é sua, que ele copiou aquelas folhas. Deseja mais: quer saber para quem as copiou, quando e por quê?

Teódulo não reconhece a letra. Não copiara aqueles textos e não sabe a quem pertencem.

Decidem os juízes lhe dar um tempo para ele examinar os textos e se certificar de que os redigira ou então, identificar o copista.

No decorrer das horas seguintes, Teódulo absorve-se na leitura das folhas.

Demora-se no exame das passagens grafadas carinhosamente e atribuídas a um tal de Levi. Mateus, em grego.

Ele sente carência de alimento e água, contudo, sente-se transposto a uma espécie de céu interior.

Está ali o mais belo legado que um pensador poderia deixar à Humanidade. É a fórmula para a reforma e a libertação dos homens.

Os seus algozes retornam à tarde e o levam outra vez ao interrogatório.

Teódulo ergue a fronte e, com coragem, exclama:

Senhor Procurador, mais uma vez vos afirmo que não sou o responsável por esta cópia.

No entanto, o texto grafado é tão nobre e de tamanha dignidade que eu me sentiria honrado em esmerar-me na sua transcrição.

A confissão lhe valeu ser levado desnudo ao poste do suplício. Se o exame comparativo com outros trabalhos seus atesta a sua inocência, ele tivera a ousadia de desacatar a autoridade e necessitava ser punido.

O açoite lhe corta as espáduas. Seus músculos estremecem. O suor abunda e o sangue lhe corre pelo corpo.

Com a cabeça pendida, Teódulo pensa:

Até que ponto se pode sofrer pela verdade?

A noite devora a paisagem. Liberto, ele se levanta e vai em busca do local onde se reúnem os homens do Caminho.

Entra discretamente e ouve com interesse.

Aquela mensagem é sua também, pois ele sofrera por ela.

Cerra os olhos. Mente e coração se unem numa súplica:

Jesus, hoje eu tenho a Te oferecer as minhas feridas ainda frescas. Que as Tuas palavras em meu Espírito durem o que as cicatrizes durarem.

* * *

Jesus em nossas vidas é sempre um marco divisor entre o antes e o depois.

Ante Sua mensagem não há quem possa permanecer indiferente.

Uns a repelem e perseguem os que a divulgam.

Outros a abraçam e, mesmo em meio às dores e dificuldades, conquistam a felicidade desde o hoje.

Jesus é sempre o estuário da tranqüilidade, o arquipélago da paz.

* * *

Atribui-se a Mateus a escrita do primeiro Evangelho de Jesus.

Ele foi escrito em língua hebraica e o próprio Mateus o traduziu, em seguida, para o grego.

Evangelho quer dizer Boa Nova.

O autor, Mateus, prova, pelo que escreve, que foi testemunha ocular e contemporâneo de Jesus.

Redação do Momento Espírita com base no cap. Teódulo, do livro Esquina de pedra, de Wallace Leal Rodrigues, ed. O Clarim.