Livraria 18 de Abril

Register for free | Sign in

Regressão espontânea

   

No atual momento da humanidade, podemos verificar que grande é o avanço da psicologia, em suas variadas escolas. Ao mesmo tempo, a parapsicologia conduz em sua esteira, eminentes cientistas e pesquisadores ilustres, abrindo novos campos de observações e análises voltadas para o espírito humano. Apesar desses cérebros amadurecidos e honestos voltarem sua atenção para o interior do indivíduo, diariamente multiplicam-se desilusões e agonias, como se os céus se houvessem esquecido do gênero humano.

Filhos, que a partir de certo momento estranham seus pais, seu lar, agridem e agridem-se, isolando-se...

Irmãos que se antagonizam brutalmente, se engalfinham, estabelecendo muralhas de desentendimentos...

Esposos que se ajustavam bem ou razoavelmente, e desde certa ocorrência parecem desconhecidos, forçados por compromissos que ignoram porque assumiram...

Criaturas que tinham uma vida relativamente serena, de um momento para outro se tornam inseguras, frias, provocadoras...

Fatos como esses, e outras tantas situações inexplicadas, podem ter como causa as regressões espontâneas ao pretérito.

Sem que os indivíduos se dêem conta, com freqüência fazem incursões ao passado reencarnatório, de forma inconsciente, filtrando experiências pretéritas e derramando-as nas atividades de agora.

Assim, o passado, ao contrário do que se pensa, encontra-se entranhado nos fios da atualidade, convocando o homem aos vôos da paz, operoso e digno, com destino à libertação.

É desse modo que, em qualquer posição social em que se ache, poderá a criatura humana passar a viver, por tempo breve ou por longo período, experiências surgidas do seu ontem, a vazarem para as telas do presente, em situações nomeadas de auto-obsessivas.

Múltiplos são os fenômenos dos quais as criaturas humanas fazem profundo ou superficial mergulho nas camadas das personalidades vividas no passado reencarnatório, trazendo à tona as experiências, nem sempre felizes.

Diante dessa realidade, quando percebermos as experiências do passado interferindo, de forma negativa, em nosso hoje, busquemos auxílio.

Se o problema é com um familiar, envidemos esforços para ajudá-lo a libertar-se do drama doloroso.

Busquemos ajuda de profissionais sérios que vêem no ser humano algo mais que um simples aglomerado de músculos e moléculas. Que admitem a existência do ser inteligente e imortal, que é o espírito.

Se somos espiritistas busquemos ajuda na terapia espírita. Se nossa crença é outra, roguemos a Deus o auxílio através da oração, permitindo o acesso dos benfeitores espirituais em nossa mente a fim de nos ajudarem a superar a dificuldade, sem desespero nem indiferença.

Você sabia?

Que as experiências do passado fazem parte do nosso presente como tendências e aptidões?

Assim sendo, se buscarmos viver bem nossa presente existência, no futuro as lembranças só nos trarão felicidade e alegria.

Viver bem é vencer as más inclinações, superar o egoísmo e o orgulho que tanto nos têm infelicitado ao longo do tempo.

Redação do Momento Espírita