Livraria 18 de Abril

Register for free | Sign in

Reencarnação e justiça

   

O espiritismo defende a necessidade de uma fé raciocinada.

Nessa linha, o homem não deve crer apenas seguindo orientações alheias.

Também não deve adotar determinados comportamentos por misticismo ou fanatismo.

Como a humanidade recebeu o dom da inteligência, cabe-lhe utilizá-lo para compreender as leis que regem a vida e a realidade que a cerca.

Em decorrência desse postulado, a doutrina espírita não evita o questionamento das teses que esposa, ao contrário, o incentiva.

No corpo teórico do espiritismo não há dogmas ou conceitos cuja discussão seja proibida, e sustenta a coerência de seus enunciados a partir de certos princípios básicos.

Um desses princípios é o da pluralidade das existências.

Afirma que os espíritos são criados por Deus, simples e ignorantes.

Todos têm exatamente o mesmo ponto de partida e a mesma meta final.

Saídos da mais completa ignorância, destinam-se à angelitude.

Desde o início, possuem os germens de todas as virtudes.

Todavia, constitui incumbência de cada um desenvolver o próprio potencial, por seu mérito e esforço.

O vasto aprendizado a ser feito exige inúmeras existências para aperfeiçoar-se.

Trata-se da única idéia que compatibiliza a justiça divina e a desigualdade das condições da vida terrena.

Os homens apresentam grandes diferenças de aptidões e talentos.

A vida de uns é bem mais difícil do que a de outros.

Mas isso não constitui obra do acaso e nem um inexplicável privilégio.

Cada qual é hoje exatamente como se construiu ao longo do tempo.

As virtudes são lentamente adquiridas no curso dos séculos.

A inteligência é paulatinamente desenvolvida, à custa de esforço e perseverança.

Ninguém surge repentinamente bondoso e inteligente.

Do mesmo modo, criatura alguma é simplesmente brindada com vícios ou más tendências ao nascer.

Quem se permitiu malbaratar os tesouros do tempo, arca com as conseqüências.

Ao espírito que se fez fraco e vicioso, incumbe o dever de lutar para se recompor.

Todo homem é herdeiro de si mesmo.

Os talentos que alguém hoje possui foram por ele desenvolvidos no pretérito.

Os vícios que infelicitam uma criatura também constituem sua obra.

Assim, o homem é na atualidade o resultado de seus atos e opções do passado.

Mas o futuro está inteiro por construir.

Assim, pense como você gostaria de ser.

Certamente você admira pessoas virtuosas, plenas de bondade, cultura, inteligência e dignidade.

Saiba que está inteiramente em suas mãos tornar-se assim.

Entretanto, nenhuma virtude surge graciosamente.

É necessário investir tempo e esforço na construção do bem em seu íntimo.

Observe, pois, como seu tempo é gasto.

Utilize suas horas para estudar e tornar-se útil e digno.

Comprometa-se com o bem e guarde fidelidade a esse compromisso.

Jesus afirmou que a cada um seria dado conforme as suas obras.

Consciente dessa realidade crie causas de felicidade e progresso em sua vida.

Pense nisso!

Texto da Equipe de Redação do Momento Espírita.