Livraria 18 de Abril

Register for free | Sign in

Filho do universo

   

Eis as linhas de um manuscrito encontrado numa igreja em Boston, por volta do ano de 1644.

"Siga tranqüilamente entre a inquietude e a pressa, lembrando-se de que há sempre paz no silêncio.

Tanto quanto possível, sem humilhar-se, viva em harmonia com todos os que o cercam.

Fale a sua verdade mansa e calmamente e ouça os outros, mesmo a dos insensatos e ignorantes - eles também têm sua própria história.

Você é filho do universo, irmão das estrelas e árvores.

Você merece estar aqui e mesmo que você não possa compreender, a terra e o universo vão cumprindo o seu destino.

Evite as pessoas agressivas e transtornadas, elas afligem nosso espírito.

Se você se comparar com os outros, você se tornará presunçoso e magoado, pois haverá sempre alguém inferior e alguém superior a você. Viva intensamente o que já pode realizar.

Mantenha-se interessado em seu trabalho, ainda que humilde - ele é o que de real existe ao longo do tempo.

Seja cauteloso nos negócios, porque o mundo está cheio de astúcia, mas não caia na descrença a virtude existirá sempre.

Você é filho do universo, irmão das estrelas e árvores.

Você merece estar aqui, e mesmo que ainda não possa compreender, a terra e o universo vão cumprindo seu destino.

Muita gente luta por altos ideais e em toda parte a vida está cheia de heroísmos.

Seja você mesmo, principalmente, não simule afeição, nem seja descrente do amor, porque mesmo diante de tanta aridez e desencanto, ele é tão perene como a relva.

Você é filho do universo, irmão das estrelas e árvores.

Você merece estar aqui, e mesmo que ainda não possa compreender, a terra e o universo vão cumprindo seu destino.

Aceite com carinho o conselho dos mais velhos, mas seja compreensível com os impulsos inovadores da juventude.

Alimente a força do espírito que o protegerá no infortúnio inesperado, mas não se desespere com perigos imaginários - muitos temores nascem do cansaço e da solidão.

E a despeito de uma rotina rigorosa, seja gentil consigo mesmo. Portanto esteja em paz com Deus, como quer que você o conceba. E quaisquer sejam seus trabalhos e aspirações na fatigante jornada da vida, mantenha em paz a própria consciência.

Acima da falsidade, dos desencantos e agruras, o mundo ainda é bonito - seja prudente."

***

Sentir-se filho do universo, é sentir-se seguro, sabendo que uma força maior rege nossas vidas, nossas relações, através de leis perfeitas e justas.

Sentir-se irmão das estrelas e das árvores é perceber-se parte de uma natureza sublime, grandiosa, que guarda em seu íntimo objetivos maravilhosos.

E um dia, há muitos e muitos anos, um Sublimado Irmão das estrelas e das árvores, falou exatamente sobre isso dizendo:

"Não vos inquieteis por saber onde achareis o que comer para sustento da vossa vida, nem de onde tirareis vestes para cobrir o vosso corpo. Não é a vida mais do que o alimento e o corpo mais do que as vestes?

Observai os pássaros do céu: não semeiam, não ceifam, nada guardam em celeiros; mas, vosso pai celestial os alimenta. Não sois muito mais do que eles? E qual, dentre vós, o que pode, com todos os seus esforços, aumentar de um côvado a sua estatura?

Por que, também, vos inquietais pelo vestuário? Observai como crescem os lírios dos campos: não trabalham, nem fiam; entretanto, eu vos declaro que nem Salomão, em toda a sua glória, jamais se vestiu como um deles. Ora, se Deus tem o cuidado de vestir dessa maneira a erva dos campos, que existe hoje e amanhã será lançada na fornalha, quanto maior cuidado não terá em vos vestir, ó homens de pouca fé!"

Equipe de Redação do Momento Espírita com base em texto de encontrado na Igreja em Boston, escrito em 1927 pelo advogado e escritor Max Ehrmann, intitulado: ´Desiderata´, e em "O Evangelho Segundo O Espiritismo", Cap XXV, Item 6, de Allan Kardec.