Livraria 18 de Abril

Register for free | Sign in

Louvor

   

A manhã se espreguiça jubilosa, louvando a terra adormecida com a dádiva do despertar.

A vida canta ao nascer do dia, louvando a mensagem da luz. As flores exalam perfumes ao contato dos raios solares, louvando a graça do calor.

A terra umedecida produz, louvando a felicidade da doação fertilizante.

O rio abraça o oceano, louvando a amplidão marinha. O diamante brilha, louvando as marteladas lapidadoras que o fizeram brilhar.

O homem ama, louvando a oferenda divina que lhe felicita o coração. Aquele que crê se ajoelha feliz e louva o senhor agradecendo a dádiva da fé.

A nuvem, flutuando, louva a oportunidade de se espalhar pela atmosfera rarefeita.

A árvore cresce e louva o solo que a viu nascer. Estende os galhos que projetam sombra acolhedora, multiplicando bênçãos de flores e frutos.

Toda a vida na terra é um hino de louvor ao senhor de todas as coisas.

O sol que brilha, o coração que ama, a ave que canta, as mãos que socorrem, a flor que perfuma, o ser que perdoa, o diamante que brilha, o sentimento que ajuda são manifestações do espírito de louvor que vibra no mundo, entoando a música de gratidão à fonte soberana da vida.

Tu podes te unir a essa orquestra, entoando também o teu hino de louvor, agradecendo a feliz oportunidade de realização na terra.

Basta que faças dos teus braços instrumentos do progresso que gera a harmonia. E que transformes o teu coração em harpa divina a compor uma canção de esperança e paz.

Se tens a alegria de crer em Deus, no espírito imortal e na vida que prossegue vibrante, após a desencarnação, louva ao senhor que te libertou da ignorância. Agradece o discernimento de que desfrutas, o entusiasmo e o amor à vida.

Louva e agradece a Deus a felicidade que ora te enriquece. Distribui as flores da tua alegria íntima em forma de caridade para com todos. E, acima de tudo, ama. Ama a tudo e a todos.

Com a moeda do amor se adquirem todos os bens da terra e os incomparáveis tesouros do céu.

Isto porque o amor persevera, insistindo nos propósitos superiores que o vitalizam. O amor transforma, pela natureza dulcificadora de que se constitui.

O amor dignifica em razão do conteúdo de que se faz mensageiro.

O amor liberta, por ser o poder da vida de Deus distribuída para toda a criação.

O amor, alma da vida e vida da alma, é a canção de felicidade que vibra do céu na direção da terra e quando encontra ouvidos atentos que lhe registrem a melodia, se transforma em harmonia envolvente que penetra até onde cheguem as suas ressonâncias.

Ama pois e faze do teu amor um hino de constante louvor ao Criador.

***

Desperta para a vida.

Medita em tuas responsabilidades perante a humanidade e perante Deus.

De ti dependem criaturas que te cercam, na família, no trabalho, na sociedade.

Não fujas à responsabilidade que assumiste: realiza o teu trabalho com amor, produzindo o melhor que puderes, e o máximo que tuas forças o permitirem.

Seja esta a tua forma de louvar ao Criador da vida em todas as horas da tua existência.

Redação do Momento Espírita a partir dos cap. 38 e 40 da obra Florações Evangélicas de Divaldo Franco, ed. LEAL, e cap. 189 da obra Minutos de Sabedoria de Torres Pastorino.