Livraria 18 de Abril

Register for free | Sign in

Carlos Augusto Ferraz Lacerda

Espírito que psicografava através da mediunidade de Francisco Cândido Xavier

 

 A distância não existe quando o amor está no íntimo da alma.

 

 

 A nossa época assemelha-se a um rio tumultuado para todas as embarcações, exigindo muita perícia no leme.

 

 

 Adular é perder.

 

 

 Amparar a todos os que sofrem e a todos eles agasalhar em nossa alma, a fim de que o Divino Mestre, em sua bênção, nos encontre aproveitando as lições que nos concedeu.

 

 

 As almas, seja onde for, são assim quais os astros, que mesmo distanciados uns dos outros, permutam as próprias essências nas irradiações com que se influenciam, reciprocamente.

 

 

 Cada dia que amanhece assemelha-se a uma página em branco, na qual gravamos os nossos pensamentos, ações e atitudes.

 

 

 Confiemos sempre em nosso Divino Amigo. Jesus mandará que as brisas de sua infinita misericórdia nos amenizem as penas nos dias de provação e nos enviará o orvalho de seu incomensurável amor, nas noites de aflição, para que se nos multipliquem as forças.

 

 

 Correm os dias, desdobram-se as experiências, no entanto, o amor é inalterável... Com o Amor que vence a morte, caminhamos para o futuro.

 

 

 Em família, somos professores e, ao mesmo tempo, aprendizes uns dos outros.

 

 

 Emergimos das existências passadas com lutas enormes por vencer. Por essa razão, de vez em quando, os temporais da dor e da desilusão varrem as paisa-gens de nossas vidas, arrebatando-nos flores preciosas que nos prometiam segurança e alegria.