Livraria 18 de Abril

Register for free | Sign in

Livro de visitas

Clique em "Assinar o livro" à esquerda para deixar seu depoimento

 poder ler coisas boas... poder ouvir boas músicas... isso é bom demais.parabéns. - ELIZA / BANDEIRANTES PR BRASIL - 28 anos

 

  que bença - ALICE MARIA DA SI8LVA SANTOS / SALVADOR BAHIA BRASIL - 52 anos

 amei encontra este momento de reflexão estou enviando para minha amigas ,muito obrigado - ALICE MARIA DA SILVA SANTOS

 

 gostei muito das mensagens que recebi e estou enviando para outros amigos.sou organizador de um programa em uma rádio comunitária da igreja e estou utilizando todas as mensgens. obrigado! - GLEIDSON AGRA / GAMELEIRA-PE/BRASIL - 23 anos

 

 realmente é muito acalentador receber as mensagens diárias e poder acessar um site que sempre tem algo 'a acrescentar, nos dando sempre muita força para viver o dia a dia, . - CHRISTIANE / PRESIDENTE PRUDENTE/SãO PAULO/BRASIL - 47 anos

  concordo plenamente com o que diz tao sensivel pessoa. deve ser uma dessas criaturas q nos fazem acreditar q o mundo ainda vale a pena.luiz carlos - LUIZ CARLOS LACERDA

 

 as vezes pensamos que o dinheiro faz a felicidade! mas a verdade é que a felicidade é vivida pelos momento de alegria, contemplação da nossa saúde do bem estar do nosso próximo. acredite ela existe, basta vc olhar ao seu redor. - LECI DIAS PONCE / PINHAIS/PR - 42 anos

 

 estou feliz por me ter registado - MARGARIDA / LISBOA/ PORTUGAL - 38 anos

 

 vivemos momentos dificeis, sem sombra de duvidas! mas se tentassemos evoluir? vamos começar por nós! sim!começar por dizer bom dia ao nosso vizinho!agradecer ao senhor que conduz o bus que nos faz chegar a horas ao trabalho!sorrir para os nossos colegas de trabalho e porque não para o chefe tambem! dignificar o nosso trabalho! o que quero dizer é mto simples,vaomos começar por nós e deixar de criticar o proximo! - MARGARIDA / LISBOA LISBOA PORTUGAL - 38 anos

 nós temos que acreditar em palavras e atos, como vc está descrevendo. para mudar o mundo, nós precisamos mudar a nós mesmos primeiro, aprendendo a perdoar nosso próximo, a sorrir para aquele que está desiludido, dar a mão a quem está desamparado. - LECI DIAS PONCE