Livraria 18 de Abril

Register for free | Sign in

Livro de visitas

Clique em "Assinar o livro" à esquerda para deixar seu depoimento

 gostei muito do site e das mensagens de reflexão! - ANA LAURA / SãO PAULO - SP - 27 anos

 ana laa.moraes lendo sua resposta sobre o site de momento de reflexão resolvir manda uma mensagem de andre luiz muita paz em nossos corações brandura insignificante é o pingo d'água, todavia, com o tempo, traça um caminho no corpo duro da pedra. humilde é a semente, entretanto, germina com firmeza e produz a espiga que enriquece o celeiro. frágil é a flor, contudo, resiste à ventania, garantindo a colheita farta. minúscula é a formiga, mas edifica, à força de perseverança, complicadas cidades subterrâneas. submissa é a argila, no entanto, com o auxílio do oleiro, transforma-se em vaso precioso. branda é a veste física, que um simples alfinete atravessa, todavia suporta vicissitudes incontáveis e sustenta o templo do espírito em aprendizado, por dezenas de lustros, repletos de necessidades e padecimentos morais. o verdadeiro progresso prescinde da violência. tudo é serenidade e seqüência na evolução. aprendamos com a natureza e adotemos a brandura por diretriz de nossas realizações para a vida mais alta, mas não a brandura que se acomoda com a inércia, com a perturbação e com o mal e sim aquela que se baseia na paciência construtiva, que trabalha incessantemente e persiste no melhor a fazer, ultrapassando os obstáculos que a ignorância lhe atira à estrada e superando os percalços da luta, a sustentar-se no serviço que não esmorece e na esperança fiel que confia, sem desânimo, na vitória final do bem. autor: andré luiz, psicografia de francisco cândido xavier, do livro "caridade" enviado por marilia moura. esta msg foi enviada por abraços de vera vicente e repassando em 26/08/2006 por alfredo moraes rio de janeiro muita paz" (alfredo moraes, 26/08/2006 16:35)ura- - ALFREDO MORAES

 

 ao momento espírita: É bonita, sem dúvida, esta mensagem e um libelo muito justo a muitos cientistas que, do alto de sua empáfia, acham desnecessária a crença em deus. todavia, o começo está mal contado. o cronista ouviu cantar o galo mas não sabe onde. ou então sabia mas tentou, maliciosamente, dar uma nova maquiagem aos fatos. a facção anticlerical não era contra a existência de deus, tanto que um dos mais ardorosos membros dessa corrente era voltaire, autor da frase "se deus não existisse, seria necessário inventá-lo". aquilo com que eles não concordavam, era a fé cega na religião, ou seja, o povo inculto e ignorante deixar-se levar por clérigos inescrupulosos, a ensinar-lhes a virgindade de maria, a santíssima trindade (vestígio dos deuses trinos dos antigos), a presença da carne e do sangue de jesus numa simples bolacha de polvilho, a existência do inferno eterno e irremissível, as indulgências, os sacramentos, e outros absurdos ininteligíveis. eram, sim, contra a fé imposta de qualquer jeito a mentes humildes, e também contrários aos ídolos, à frente dos quais obrigavam o populacho a se ajoelhar, num tipo de adoração humilhante, da qual nem deus deve gostar. como suas pregações, em público ou em folhetins, não conseguiam afastar tais mitos de suas mentes, já submetidas a uma lavagem cerebral de centenas de anos, imposta pelo clero, resolveram agir. foi quando, em 1793, durante a revolução francesa, pierre gaspard chaumette, um dos líderes, em companhia de seus partidários, colocaram num carro aberto a figura de chandeille, da ópera francesa, portando um dístico de "deusa razão" e tendo à cabeça o barrete frígio tricolor, representativo das cores da bandeira da frança. depois do desfile e de discursos pelas ruas de paris, rumaram para a catedral de notre dame. ali retiraram do altar principal a estátua de nossa senhora e nele entronizaram chandeille, exortando o povo a render culto à razão, e não a simples estátuas de barro que nada têm a ver com fé ou devoção religiosa. foi o advento da era da razão, que deveria ser aplicada em tudo, inclusive na obediência aos rituais das crenças de então. de modo algum esse movimento teve alguma conotação com a destruição da idéia da inexistência de deus. então uma parcela apreciável da população começou a raciocinar de modo diferente, passando a aceitar, da religião, aquilo que fosse realmente lógico, sensato, racional, e a rejeitar aquilo que pendesse para o sobrenatural, ou para práticas e crendices derivadas do raciocínio propositadamente retrógrado da igreja. daí é fácil deduzir o quão espinhosa foi, para kardec, tentar reconstruir a fé do povo na religião, cuja credibilidade a irresponsabilidade do clero colocara em xeque. essa é a verdade, contada por herculano pires e também pelas enciclopédias no referente aos fatos que culminaram com a revolução francesa, idealizada, projetada e posta em execução pelo plano superior, tais os benefícios que trouxe à humanidade, seja na extinção do domínio da classe nobre sobre a burguesa, seja na obtenção dos direitos do homem. basta dizer que o nosso código civil, bem como o de inúmeros países é quase inteiramente alicerçado, ainda, nos estatutos da constituição francesa. vê-se que o começo dessa crônica é mais uma das tentativas que faz a igreja, inutilmente, para abrandar os desmandos que andou cometendo ao longo dos séculos. interessante que o autor das tolices supra sequer deu ao texto a chancela do seu nome, para evitar que lhe dirigíssemos, diretamente, esta mensagem, tanto para refrescar-lhe a memória, como para dizer-lhe que não é de bom tom deturpar fatos históricos. humberto rodrigues neto. ======================= - HUMBERTO RODRIGUES NETO / SãO PAULO - SP - BRASIL - 70 anos

 humberto, realmente é preciso ponderar a respeito da verdade antes de aceitá-la cegamente...achei muito interessante seu ponto de vista e os esclarecimentos. obrigada por dividir seus conhecimentos. - FERNANDA

 humberto, gostei muito da sua mensagem de esclarecimento sobre a doutrina espirita faz-nos refletir qauntas calunias e injustiças fazem as pessoas e as suas crenças sem antes conhece-la a fundo. não julgueis para que não seja julgado. gioleide - itiúba-bahia 26/08/2006 - GIOLEIDE DE OLIVEIRA PORTO

 

 obrigado. - MARCELO VIVAN / SANTOS SãO PAULO BRASIL - 51 anos

 

 adoro o site, comumente visito... sempre encontro excelentes citações. grande abraço! - ADRIANA BACHMANN / BLUMENAU - SC - 32 anos

 

 fico feliz em ter este site como referëncia nos meus dias, pois tenho um programa de rádio e uso estas mensagens para que o meu ouvinte possa refletir o seu dia a dia. parabéns e muito obrigado! - RAFAEL OLIVEIRA / BRAGANçA PAULISTA - 32 anos

 

 uma luz como esta (este site) ajuda-nos a prosseguir em busca do caminho certo, ainda que este não seja o mais fácil ou mais belo caminho, mas enquanto caminhamos podemos ir lançando as sementes do amor...ainda que as flores e os frutos sejam para os que vierem depois... - FERNANDA / MATãO SP BRASIL - 30 anos

 

 olha eu gosto muito.de todo.neste sait beijos... - MERCIA MARIA SIDRONIO TORRES / RECIFE PE BRASIL - 52 anos